Exposição01

História do Molho Shoyu Kikkoman

Hoje, as pessoas do mundo todo gostam de usar o molho shoyu.
Vamos dar uma olhada na história deste condimento versátil e do Molho Shoyu Kikkoman.

A Origem do Molho Shoyu: “Jiàng”.

O molho shoyu Kikkoman, que durante anos tem sido a espinha dorsal da cultura alimentar japonesa, é agora usado em mais de 100 países no mundo todo. Se você saísse em busca das raízes do molho, iria se deparar com o “Jiàng” da China. Através da experiência, aprendemos que os alimentos fermentam e envelhecem ao deixá-los imersos em sal para preservá-los, realçando o seu sabor umami. Dizem que esta é a origem do molho shoyu. Este tipo de molho shoyu foi introduzido no Japão na época da Corte Imperial de Yamato (250 DC -710 DC) a partir da China e da Península Coreana.

No passado, o processo de aeração para otimizar o ambiente para os microrganismos realizarem seu trabalho era realizado manualmente.

O nascimento do Molho de Soja Japonês, “Shoyu”.

Posteriormente, "Jiàng" foi afetado pelo ambiente e pelo clima do Japão e, em meio ao desenvolvimento da cultura alimentar japonesa, este molho de soja foi transformado no molho shoyu “Shoyu”, um condimento fermentado exclusivo do Japão. A produção do molho shoyu começou no final dos anos de 1600, perto da atual cidade de Noda, na província de Chiba. Esta é a origem do Molho Shoyu Kikkoman.

Ilustração retratando a produção do molho shoyu da província de Shimousa nas gravuras sobre os produtos do Japão (Dainihon Bussan Zue)
Na enciclopédia “Wakan-sansaizue” concluída em 1712, há uma descrição do “molho shoyu”. (Biblioteca Nacional do Parlamento do Japão)

O local de nascimento do Molho Shoyu Kikkoman

A indústria do molho shoyu prosperou durante o período de 100 anos, desde meados do século XVII a meados do século XVIII, centrada em torno das famílias Mogi e Takanashi, perto da atual cidade de Noda, na província de Chiba. Foi durante este período que também nasceu o Molho Shoyu Kikkoman.
Noda está localizada na planície de Kanto, que era uma das poucas regiões de maior produção de soja e trigo no Japão. Edo (atual Tóquio), que era a cidade vizinha, prosperou se tornando o centro do Japão, e um grande mercado estava prestes a se formar com o aumento da população. Noda é cercada por duas principais hidrovias, o Rio Tone e o Rio Edo, e como tal, era um local especialmente adequado para o transporte de matérias-primas e produtos do molho shoyu.

Rio EdoRio ToneEdoNoda

Barracas movimentadas na Era Edo (1603-1868).

Rua movimentada repleta de barracas de sushi e tempura na Era Edo (1603-1868)
*Totomeisho Takanawa Nijyurokuyamachi Yukyonozu (Museu de História Cultural da Prefeitura de Kanagawa)

Fundação da Noda Shoyu Co., Ltd.

Vários fabricantes de molho shoyu formaram uma associação para que pudessem, principalmente, enviar o molho shoyu para Edo. Em meados do século XIX, Noda era a maior produtora de molho shoyu na região de Kanto.
Em 1917, as famílias Mogi, Takanashi e Horikiri realizaram a fusão de seus negócios para fundar a Noda Shoyu Co., Ltd. Então, em 1964, a Noda Shoyu Co., Ltd. mudou o nome da empresa para Kikkoman Shoyu Co., Ltd. Este nome comercial foi alterado em 1980 para o atual nome: Kikkoman Corporation.

O Encontro Inicial: Molho Shoyu Kikkoman cruza o oceano

O molho shoyu japonês já era exportado para o exterior em meados do século XVII. A exportação do molho shoyu Kikkoman iniciou em meados do século XIX. No entanto, foi somente após a Segunda Guerra Mundial que os negócios da Kikkoman se expandiram no exterior de forma significativa.

Uma garrafa foi usada para o molho shoyu e exportada durante a segunda metade do século XIX. O logotipo encontrado no fundo da garrafa foi o da Kikkoman.

Esta imagem mostra que o molho shoyu Kikkoman foi enviado do Porto de Yokohama para o exterior

Folhetos do molho shoyu Kikkoman produzidos para o exterior, por volta de 1892

Anúncio de jornal no Reino Unido (1932)

Expansão global do Molho Shoyu Kikkoman

Após a guerra, a Kikkoman viu um grande potencial de expansão no exterior ao observar que muitos militares e jornalistas, bem como educadores e acadêmicos residentes no Japão, haviam se familiarizado com a culinária japonesa preparada com o molho shoyu.

Em 1957, a Kikkoman abriu o seu primeiro escritório de vendas no exterior em São Francisco. Para atender a crescente demanda dos produtos Kikkoman, foi construída a primeira fábrica de produção no exterior em 1972, nos Estados Unidos.

Atualmente, a Kikkoman possui três fábricas de produção de molho shoyu no Japão e sete fábricas de produção de molho shoyu no exterior, e comercializa seus produtos em mercados no mundo todo. A missão da Kikkoman é tornar o Molho Shoyu Kikkoman o padrão global de condimentos.